No Dia da Conservação do Solo, Nacab apresenta os principais resultados de estudo realizado nas comunidades atingidas nos 10 municípios da Região 3 

 

Empresa contratada pelo Nacab realiza coleta das amostras de solo. Foto: Marina Ferreira/ATI R3 Nacab

A Assessoria Técnica Independente da Região 3 (ATI R3)Nacab, finalizou um importante estudo – Resumo Técnico Estudo do Solo R3sobre a qualidade do solo dos 10 municípios da Região 3, impactados pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (Esmeraldas, Florestal, Pará de Minas, São José da Varginha, Fortuna de Minas, Papagaios, Maravilhas, Paraopeba, Pequi e Caetanópolis). A coleta de amostras de solo foi realizada em novembro de 2020 passou por rigorosa análise laboratorial, feitas pela empresa Tommasi Ambiental, sob a supervisão do Nacab. O estudo traz resultados importantes sobre a condição do solo na região 3 da bacia do Paraopeba. 

“Estamos divulgando os resultados deste estudo, tão esperados pelo território da Região 3. Talvez este trabalho não seja capaz de tirar todas as dúvidas relacionadas ao solo de imediato, uma vez que outros estudos de investigação dos danos ainda precisarão ser realizados. Ainda assim, este trabalho constitui um dos importantes passos da participação informada, fundamental no processo de reparação” destaca Dayane Lopes, especialista da gerência Socioambiental do Nacab.

O estudo promovido pelo Nacab se baseia na análise de amostras de solo coletadas em 169 pontos das comunidades atingidas. A amostra inclui áreas afetadas pelas enchentes e outras que não tiveram contato com o rejeito ou com a água do riopossibilitando fazer comparação entre os solos.  

O objetivo é atender à demanda das pessoas atingidas nas comunidades próximas ao rio Paraopeba por respostas sobre a condição atual do solo. Com as enchentes do período chuvoso de 2020, rejeitos e sedimentos acumulados no fundo do rio foram depositados nas margens, alcançando áreas de pastagens, plantações e residências. Com isso, veio a insegurança das famílias atingidas em utilizar as áreas afetadas. Mesmo diante deste cenário de insegurança, a Vale não tornou público nenhum resultado de análises do solo realizadas na bacia do Paraopeba. 

 

“O segredo da vida é o solo. Porque do solo dependem as plantas, a água o clima e nossa vida. Tudo está interligado. Não existe ser humano sadio se o solo não for sadio.” (Ana Primavesi) 

 

Etapas sobre o estudo do solo na região 3

Resultados 

Foi avaliada a condição atual do solo observando se houve alterações nos parâmetros químicos (como metais e metaloides, pH, Carbono Orgânico e CTC) e físico (teor de areia, silte e argila).

Aqui disponibilizamos o resumo técnico do Estudo de Solos da Região 3, preparado pela Gerência Socioambiental da ATI R3: Resumo Técnico Estudo do Solo R3.

A divulgação dos resultados está dividida em algumas etapas. A Gerência Socioambiental e analistas do Nacab estão preparando uma série de materiais de divulgação, com linguagem mais acessível e que responde às principais perguntas feitas pelas pessoas atingidas sobre a situação do solo. Esse repasse também será realizado pela ATI Nacab em reuniões com as comissões de atingidos. 

Acompanhe os nossos canais de comunicação onde serão divulgadas mais informações sobre os resultados do estudo do solo da Região 3 da calha do Paraopeba.   

Texto: Marcio Martins/Assessoria de Comunicação da ATI R3 Nacab