A chuva que caía na comunidade do Beco na quinta-feira, 13 de fevereiro, não impediu que os moradores se reunissem para a Reunião de Apresentação de Proposta de Ação Coletiva junto aos representantes da ATI 39.

A proposta de Ação Coletiva foi elaborada pela Comissão de Atingidos do Sapo, Beco, Cabeceira do Turco e Turco, e tem como objetivo apresentar, de forma coletiva, contrapropostas dos atingidos àquelas oferecidas pela empresa mineradora responsável pelos danos.

A reunião foi iniciada pela fala do Coordenador de Campo, César Medeiros, conduzida pelo Coordenador Jurídico do projeto, Dr. Leonardo Rezende, e contou com a presença dos responsáveis pela consultoria em Negociação Fundiária contratada para trabalhar junto às comunidades. Os moradores receberam cópias da proposta e acompanharam a apresentação, expondo suas dúvidas e sugestões.

Nas palavras do Dr. Leonardo, “o que está acontecendo agora é uma mudança de vida, todos cresceram e vivem no mesmo lugar, com relações comunitárias, o que o documento pretende é estabelecer diretrizes para as negociações, fazer com que a empresa melhore a vida de todos”.

Os presentes participaram ativamente da reunião e se manifestaram sobre diversos aspectos envolvidos no plano. Dentre os assuntos mais comentados estavam o Plano de Negociação Opcional e o Programa de Reativação Econômica oferecidos pela Anglo American S.A. Segundo um atingido, “o que as pessoas dizem, o que eu escuto, é que todos estão achando 50 mil de indenização, e uma casa, (na qual) entram e não conseguem plantar um pé de alface. O que o pessoal da roça, que está acostumado com boiada aqui, vai fazer? ”.

A Proposta de Ação Coletiva foi discutida com os moradores das quatro comunidades atendidas pelo projeto Assessoria Técnica Independente 39 e será discutida e votada na 2ª Assembleia Geral de Atingidos do Sapo, Beco, Turco e Cabeceira do Turco, no dia 19 de fevereiro.