O Projeto Brumadinho UFMG está realizando a captura de peixes na bacia do Paraopeba para análise de contaminação. A atividade faz parte de uma série de pesquisas que têm por objetivo auxiliar e abastecer com informações técnicas o Juízo da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Belo Horizonte, responsável pelas ações referentes ao rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão. 

Para esse estudo, estão sendo coletados órgãos de peixes do rio (brânquias, rim, fígado, coração, intestino, estômago, cérebro, gônadas e pele) para três objetivos 

  • Análise de doenças nos tecidos celulares; 
  • Detecção de agentes patogênicos, tais como vírus, bactérias e fungos; 
  • Análise toxicológica de metais, metaloides e compostos orgânicos tóxicos. 

As coletas de peixes estão previstas para se encerrarem no início de julho. Um dos pontos de coleta fica no município de Pequi, na Região 3, que deverá receber os pesquisadores da UFMG nos dias 26 e 27 de junho. Embora as coletas estejam sendo feitas de maneira localizada em 4 pontos, os resultados servirão para averiguar a contaminação dos peixes em toda a bacia. 

Confira abaixo os 4 pontos de coleta, localizados nos municípios de Brumadinho, Pequi e Pompéu:

Confira com mais detalhes a localização do ponto de coleta da Região 3: 

O Nacab continuará acompanhando as pesquisas realizadas pelo Projeto Brumadinho UFMG e informando as pessoas atingidas sobre o seu andamento.  Confira aqui como ficaram as pesquisas periciais após o acordo firmado em fevereiro.

Texto: Gerência Socioambiental e Assessoria de Comunicação da ATI R3 Nacab