Documento em elaboração pelo Nacab serve para calcular os valores e danos sofridos pelas pessoas atingidas na Região 3 do Paraopeba

 

Para trabalhar as informações e levantamentos de danos causados às pessoas atingidas pelo rompimento da barragem, assim como referenciar os valores a serem indenizados pela Vale, a ATI Paraopeba Nacab criou a Equipe de Matriz de Danos. Esta equipe tem se dedicado a planejar os próximos meses, com foco em intensificar a construção da Matriz de Danos preliminar, com a previsão de finalizar a versão e apresentá-la às comissões e grupos de pessoas atingidas da região 3 em janeiro de 2022.

No primeiro encontro presencial no escritório do Nacab em Belo Horizonte, no dia 3 de setembro, a equipe estudou materiais relacionados ao tema e fez o planejamento de trabalho. Representando diferentes áreas da Assessoria Técnica Independente Paraopeba, fazem parte desta equipe os profissionais: Thales Viote, Pedro Pessanha, Francine Pinheiro, Viete Freitas, Alexandre Chumbinho, Leila Regina, Claudio Rodrigues, Sarah Zuanon e Carlos Alberto Esteves.

O que é matriz de danos? 

Desde o desastre-crime da Vale, em 2019, um dos maiores desafios na luta por uma reparação justa e integral está na identificação, classificação e cálculo dos valores de indenização para os danos sofridos pelas pessoas atingidas da bacia do Rio Paraopeba. Para isso, uma série de pesquisas e análises têm sido desenvolvidas pelo Nacab na Região 3, para construir um documento que possa orientar a Justiça e as pessoas atingidas em suas indenizações individuais. Esse instrumento é chamado de Matriz de Danos.

Francine Pinheiro, assessora da ATI Paraopeba Nacab, explica que nos próximos quatro meses será preparada uma Matriz de Danos preliminar para ser levada às comunidades e debatida com as pessoas atingidas. “A matriz de danos precisa trazer a realidade vivida pelas pessoas da Região 3, o que requer a participação popular. Pois só as pessoas atingidas poderão dizer quais são os danos sofridos e o que precisa ser reparado”, explica Francine.

Se você mora na Região 3 do Paraopeba, participe dos estudos e pesquisas feitos pela ATI Paraopeba Nacab, e também das etapas de construção da Matriz de Danos. É muito importante e indispensável para um processo de reparação justo!

Reportagem: Bárbara Ferreira e Brígida Alvim
Assessoria de Comunicação ATI Paraopeba Nacab